Kilimanjaro: o gigante da África

A grande atração do parque é o Kilimanjaro. Alguns dizem que o nome foi originado da palavra kilima (Topo da Montanha) do Kiswahili, uma das línguas oficiais da Tanzânia (a outra é o inglês). Outros clamam que a origem vem da palavra “kilemakyaro” (Jornada Impossível) da língua Chagga. Há quem acredite que é “A Grande Montanha”, outros juram que a tradução é “Montanha das Caravanas”. Qualquer que seja o significado, o Kilimanjaro continua sendo uma montanha impressionante.
Com 5.895 metros acima do nível do mar o Kilimanjaro é a montanha mais alta da África e é um ícone do continente. O vulcão adormecido cobre aproximadamente 750 quilômetros quadrados e, em um dia limpo, pode ser visto a mais de 150 quilômetros de distância. Apesar disso, não é fácil avistar o gigante por completo. Seu cume está quase sempre coberto por nuvens. Felizmente a sorte estava do nosso lado e por um breve instante foi possível contemplá-lo em sua plenitude.
Jovens Girafas (Giraffa camelopardalis) treinado para os combates da vida adulta - Foto: Fábio Paschoal
Jovens girafas (Giraffa camelopardalis) treinando para os combates da vida adulta – Foto: Fábio Paschoal
A reserva é pequena, com apenas 137 quilômetros quadrados para serem explorados pelos turistas, mas pode ser uma boa introdução para quem está visitando a África pela primeira vez. Logo na chegada encontramos um grupo de girafas. Dois jovens treinavam para os combates que enfrentarão quando se tornarem adultos na luta pelo acasalamento. Os mamíferos mais altos do planeta duelam cabeça a cabeça (literalmente) em combates que podem levar à morte, mas geralmente são resolvidos pacificamente com esticadas e balançadas de pescoços. Búfalos, zebras, antílopes, javalis e flamingos são encontrados por aqui. Mas foram os macacos que chamaram a minha atenção. Principalmente os colobus e os macacos-azuis.
Filhote de macaco-azul (Cercopithecus mitis) - Foto: Fábio Paschoal
Filhote de macaco-azul (Cercopithecus mitis) – Foto: Fábio Paschoal
Macaco colobus (Colobus guereza) - Foto: Fábio Paschoal

Postagens mais visitadas deste blog

SURICATO,NO SEU HABITAT NATURAL